Eye of Cleopatra

Peugeot 208 Style - Foto: divulgação/Peugeot

Peugeot 208 Style – Foto: divulgação/Peugeot

 

Com design moderno e atraente, o Peugeot 208 chama a atenção por onde passa. Com destaque para o seu consumo, o modelo é uma excelente opção para quem procura um carro para as rotinas do dia a dia como deslocamento para o trabalho, levar os filhos para escola ou fazer as compras no supermercado. A equipe da Eye of Cleopatra testou essa versão do 208 e contamos nossas impressões a seguir.

 

| LEIA MAIS: Nissan Kicks 2023: testamos a versão Exclusive CVT
| LEIA MAIS: É o fim dos motores à combustão?

 

 

Peugeot 208 Style tem design moderno e estiloso

O Peugeot 208 Style é dono de uma beleza única, com design composto por linhas modernas e estilosas. As rodas são de 16 polegadas e possuem um acabamento exclusivo Dark Style. A traseira é imponente e o teto panorâmico traz um charme e bastante iluminação para dentro do carro. O grande destaque fica por conta dos faróis em LED com DRL em formato de dente de sabre, dando um efeito bem legal ao veículo.

Por dentro, o 208 Style é bem aconchegante. Ao entrar no veículo, é possível notar diferenças na posição de dirigir, já que o painel foi alocado um pouco mais acima de onde é tradicionalmente colocado, permitindo ao motorista visualizar as informações sem desviar a atenção da estrada que vai à frente. Por falar no painel, ele é composto por um conta giros, um velocímetro analógico e outro digital entre os dois.

Foto: Vinicius D'angio

Foto: Vinicius D’angio

 

O volante achatado e com diâmetro reduzido possui comando para o computador de bordo, volume do multimídia e outros e conta também com regulagem de altura e profundidade, trabalhando em conjunto com a altura do banco e o painel. No console, estão os outros botões onde é possível ligar o ar condicionado digital, travar e destravar as portas, acionar o pisca alerta e acionar o desembaçador traseiro. 

 

Foto: Vinicius D'angio

Foto: Vinicius D’angio

Logo acima, fica localizada a central multimídia com uma tela de 10,3 polegadas que contém acesso ao controle do ar condicionado onde é possível alterar a intensidade e temperatura, rádio, bluetooth, Android Auto e Apple CarPlay. Ainda no console, está também um espaço para carregamento de celular por indução e duas entradas USB para atender o motorista e também o passageiro. A câmera de ré funcionou perfeitamente durante nossas manobras.

Os bancos dianteiros apresentaram um bom nível de conforto tanto para o passageiro, quanto para o motorista. Já os traseiros deixaram um pouco a desejar nesse quesito, principalmente com os encostos de cabeça abaixados. Por falar nesses apoios, tanto os três lugares de trás, quanto os dois da frente, possuem apoio para a cabeça. O porta-malas possui 311 litros e atende bem uma família pequena em viagens curtas que não necessitam de tanta bagagem. 

Foto: Vitor Lima

Foto: Vitor Lima

 

Segurança

Em relação a segurança, são dois airbags dianteiros e dois laterais. Há ainda freios ABS e distribuição eletrônica de frenagem, controle eletrônico de estabilidade, acendimento automático das luzes de emergência após frenagem brusca, Isofix, cinto de segurança de três pontos para todos os ocupantes do veículo e trava de segurança para crianças nas portas traseiras. 

Algo que nos incomodou durante manobras e balizas foram os pontos cegos do veículo. Tanto as colunas A, quanto as C, deixam o motorista sem visão em alguns momentos, então é preciso ter atenção redobrada para não acertar nada durante sua experiência com o carro.

Foto: Vitor Lima

Foto: Vitor Lima

 

Desempenho

O motor é o Firefly 1.0l com três cilindros. A potência é de 75 cavalos quando abastecido com etanol, ou 71 cavalos abastecido a gasolina. O câmbio é manual e possui cinco marchas. O que chamou bastante atenção durante os testes foi o consumo do combustível. Rodando em vias urbanas, conseguimos fazer uma média de 10 km/l. Já na rodovia, o consumo foi para a casa de 16 km/l em média.

O motor proporciona um bom desempenho urbano, com o 208 respondendo bem em saídas e durante congestionamentos. Já em rodovias e ultrapassagens, será necessário um pouco de paciência do motorista para atingir uma velocidade superior aos 100 km/h.

 

Texto: Daniel Palermo

Share This
Eye of Cleopatra Mapa do site